Trulé

Na região da Beira Baixa no início da representação dos Robertos o manipulador rufava um tambor ao mesmo tempo que um jovem saltimbanco evoluía em cima de um tapete, pousado sobre a terra, com a finalidade de atrair público para a representação. Com a “casa composta” iniciava-se a “função”. Do som produzido pelo rufar do tambor resultou a designação de “Trulés” forma regional para designar os Robertos.

Em 1975 Manuel Costa Dias iniciou um Projecto de Investigação de Formas Animadas que denominou de TRULÉ, projecto profissional que pretende, pela investigação e experimentação, divulgar a Marioneta quer pela realização de espectáculos como através de acções de formação. Em 1986, considerou estarem criadas as condições para pôr em prática o projecto TRULÉ o que o fez com sede em Évora, cidade que considera promover uma intimidade propícia à Comunicação e ao Espectáculo.

O projeto TRULÉ estreou o primeiro espetáculo na Bienal Internacional das Marionetas de Évora em 1987. Realizou desde há 25 anos mais de 1000 representações de espetáculos de Norte a Sul de Portugal em mais de 191 localidades. Conta inúmeras deslocações ao estrangeiro e nos últimos 15 anos, participou em mais de 65 Festivais Internacionais nos Continentes Europeu, Asiático, Africano e Americano em países como Portugal, Espanha e Ilhas Canárias, França, Itália, Hungria, Áustria, Polónia, República Checa, Turquia, Paquistão, México, Cuba, Irão, China e Macau, Bélgica, Roménia, Brasil, Sérvia, Rússia, na Bielo-Rússia e Cazaquistão.

 

A Câmara Municipal de Évora atribuiu-lhe a medalha de Mérito Municipal – Classe Prata (2004).
TRULÉ foi homenageado com o galardão Valorização Cultural na 1ª edição de “ÉVORAINOVA – Prémios de Inovação (2007)

 

Consulte aqui o Curriculo Vitae de Manuel Dias